Receita Caseira: B) Tratamento e prevenção para as doenças causadas por fungos

Posted on

Na mulher, quando não é feito um tratamento, a infecção pode trazer problemas mais graves, como endometrites e salpingites, com a inflamação das trompas.

A uretrite não-específica é também considerada doença sexualmente transmissível, podendo ser transmitida através do sexo vaginal, oral ou anal com pessoas portadoras da infecção. A infecção pode também ser provocada pelo uso de objetos eróticos, pela masturbação ou pela fricção mais vigorosa dos órgãos genitais, criando uma inflamação na uretra. É um tipo de infecção que pode ser diagnosticado com mais facilidade no homem do que na mulher. A maior parte das doenças sexualmente transmissíveis bacterianas pode ser tratada com a aplicação de antibióticos, devendo, antes, ser estabelecida a causa da infecção para indicar o melhor tratamento. O corpo humano pode levar entre 30 a 60 dias depois da infecção para começar a produzir os anticorpos, não conseguindo, portanto, que os sintomas possam aparecer. Os elementos básicos da cadeia de transmissão das infecções parasitárias são o hospedeiro, o agente infeccioso e o meio ambiente. Tipos de doenças: Destacam-se as doenças transmissíveis, são causadas somente por seres vivos, chamados de agentes infecciosos ou parasitos. No entanto, algumas cepas de P. vivax em climas temperados podem não provocar doença clínica até 1 ano depois da infecção. Esses intervalos não são rígidos; os paroxismos podem ocorrer diariamente em infecções mistas ou inicialmente na evolução da infecção (especialmente por P. falciparum).

Infecções por agentes de leishmaniose e Chagas têm imagens inéditas

  • Uma a duas semanas de fezes aquosas associadas a muco ou sangue;
  • Dor abdominal (ao exame: em quadrantes inferiores do abdome);
  • Tenesmo importante;
  • Minoria dos pacientes apresenta febre

A infecção assintomática pode persistir durante meses a anos e pode continuar subclínica durante toda sua evolução em pessoas saudáveis sob outros aspectos, especialmente < 40 anos de idade.

Em contraste, existem poucos parasitas no sangue durante a infecção latente ou fase crônica da doença; o diagnóstico definitivo então pode exigir hemoculturas (ou aspirados de órgãos, como linfonodos). São infecções causadas por espécies de Leishmania provocando doença visceral, cutânea ou mucocutânea. A infecção também pode ocorrer pela ingestão de carne crua ou mal cozida contendo cistos teciduais, mais comumente de carneiro, porco ou bovinos. Infecções sintomáticas podem se apresentar de diversas formas. O risco de infecção transplacentária aumenta de 15% para 30 a 60% em infecções maternas adquiridas no primeiro, segundo ou terceiro trimestres da gestação, respectivamente. A infecção pode se disseminar depois por extensão direta do fígado ou através da corrente sangüínea para os pulmões, cérebro e outros órgãos. Estes são facilmente observados em infecções agudas, mas a excreção de parasitas é intermitente e em baixos níveis na infecção crônica. É a infecção pelo nematódeo filarial Onchocerca volvulus, provocando doença cutânea crônica e lesões oculares, que podem levar à cegueira. A infecção e a doença são mais comuns em regiões tropicais e Sahel da África; existem focos menores no Yêmen, sul do México, Guatemala, Equador, Colômbia, Venezuela e Amazônia brasileira.

Veja as 10 principais doenças causadas por diferentes tipos de fungos, para você se alertar e se prevenir:

  • Herpes genital (provocada pelo vírus Herpes simples tipo II)
  • Verrugas genitais (causadas pelo Papilomavírus humano - HPV)
  • SIDA (causada pelo vírus HIV, de imunodeficiência adquirida)

É a infecção por parasitas do sangue do gênero Schistosoma, que pode provocar doença crônica de intestino, fígado e trato GU.

É a infecção por Paragonimus westermani e espécies relacionadas, que pode provocar doença pulmonar semelhante à tuberculose. Mais tarde, a diarréia é comum; a colangite crônica pode evoluir para fibrose portal em infecções maciças. Especial atenção deve ser dada aos animais debilitados, pois estão mais propensos a desenvolver a doença, mesmo que já possuam imunidade contra os agentes etiológicos. As parasitoses intestinais são as infecções primeiramente estabelecidas no tubo gastrintestinal e são incluídos nesse grupo tanto protozoários quanto helmintos, cujos agentes podem ser denominados enteroparasitos pelo critério topográfico. A esquistossomose pode apresentar-se na fase aguda e na fase crônica da infecção com comprometimento do intestino grosso, manifestando-se como diarreia ou disenteria, inclusive com fezes contendo muco e sangue. As doenças chamadas de parasitárias são aquelas causadas pela infecção (ou infestação) por parasitas como protozoários, insetos ou vermes. Uma doença parasitária é aquela cujo fator de infecção é um parasito protozoário ou metazoário (que pode ser cestódeo, trematódeo, nematódeo e artrópode). RESERVATÓRIO DE AGENTES INFECCIOSOS (Fonte Primária de Infecção): As pessoas com as formas multibacilares (MB), no entanto, constituem o grupo contagiante, mantendo-se como fonte de infecção enquanto o tratamento específico não for iniciado.

Apresentação em tema: “INFECÇÕES PARASITÁRIAS E A TRANSMISSÃO DOS AGENTES INFECCIOSOS”— Transcrição da apresentação:

  • os agentes sejam capazes de sobreviver fora do organismo durante um certo tempo;
  • existam veículos que transportem os microrganismos ou parasitas de um lugar a outro.

Os elementos básicos da cadeia de transmissão das infecções parasitárias são:

Eles podem causar diferentes tipos de doenças e dois tipos de infecções: sistêmicas e superficiais. Essas infecções são contagiosas, podem ser transmitidas através de algum contato direto com uma pessoa que esteja infectada ou mais raramente através de roupas ou pelo próprio ambiente. Causada pelo fungo unicelular Pneumocystis jirovecii, a pneumocistose é uma infecção oportunista que pode provocar em pessoas saudáveis tosse seca, progredindo para problemas respiratórios mais graves. Esse tipo de meningite está entre as infecções oportunistas que mais ameaçam a vida de pacientes com HIV positivo, mas também costuma atacar pessoas com o sistema imunológico normalizado. As formas congênitas devem ser diferenciadas daquelas causadas pelas infecções STORCH (sífilis, Toxoplasmose, citomegalovirose, Rubéola, herpes, outras). Para cada infecção parasitária existe uma cadeia de transmissão própria. 2-Cadeia de transmissão dos agentes infecciosos Para que ocorram infecções parasitárias é fundamental que haja elementos básicos expostos e adaptados às condições do meio. Cadeia de transmissão dos agentes infecciososOs elementos básicos da cadeia de transmissão das infecções parasitárias são: hospedeiro, agente infeccioso, meio ambiente. Parasito Meio AmbienteQual a importância de conhecermos a cadeia de transmissão das principais infecções parasitárias?

Cadeia epidemiológica de transmissão de infecção:

Elementos básicos da cadeia de transmissãoHospedeiro: pode ser o homem ou um animal, sempre exposto ao parasito ou ao vetor transmissor, quando for o caso.

Parasitoses e doenças transmissíveisNão podemos confundir infecção parasitária com doença. Fonte de infecção É o foco, local onde se origina o agente infeccioso, permitindo-lhe passar diretamente para um hospedeiro, podendo localizar-se em pessoas, animais, objetos, alimentos, água, etc 18 Citamos a seguir alguns exemplos de agentes responsáveis ou de doenças por eles provocadas, juntamente com os sinais e sintomas: - prurido (coceira) - ex. Em crianças pequenas a infecção pode acometer a face, o que raramente acontece em adultos e as lesões podem parecer bolhas cheias de água. d. As doenças causadas por agentes de baixa patogenicidade AMOEBIASE Infecção causada pelo protozoário: Entamoeba Hystolytica que se apresenta em duas formas: cisto e trofozoíto. É o  micro-organismos que pode causar uma doença infecciosa, existem vários tipos: Fonte da Infecção ou Reservatório é o local onde o agente infeccioso se encontra. infecções, por serem capazes de transmitir agentes