Remédios: Exemplos de doenças causadas por falta de saneamento básico

Posted on

formas celulares bem definidas durante seu ciclo evolutivo (Chang e col., 1985) Os Parasitas do gênero Leishmania são digenéticos (heteroxenos)

e apresentam em seu ciclo de vida apenas duas formas evolutivas: a forma promastigota, Portanto, todo o ciclo de vida da lombriga ocorre em um único hospedeiro- o homem. No primeiro caso, quando seu ciclo se passa num único hospedeiro e, no segundo caso, quando se desenvolvem em dois hospedeiros, o intermediário e o definitivo. Desse modo, o parasito é  o agressor, o hospedeiro é o que alberga o É o que parasita outro hospedeiro que não  o  seu normal. Exemplos: Trypanosoma cruzi, S. mansoni. Ciclo de vida (exemplo: Schistosoma Mansoni) Os trematódeos adultos (fêmeas) produzem ovos que são colocados no hospedeiro definitivo (homem). Estas podem sair do caramujo (hospedeiro intermediário) e penetrar na pele humana, atingindo a corrente sanguínea e o sistema hepático, aonde vão se desenvolver até a fase adulta e sexuada. Exemplos de trematódeos - Schistosoma Mansoni: parasita que provoca uma doença chamada esquistossomose nos seres humanos.

Estudo traz descobertas sobre parasito da doença de Chagas

  • FORMAS CLÍNICAS
  • Leishmaniose Tegumentar
  • Forma cutânea;
  • Forma cutânea difusa;
  • Forma muco-cutânea.

·  Os governos têm responsabilidade na saúde de suas populações, a qual somente pode ser cumprida pela adoção de medidas sanitárias e sociais adequadas.

A transmissão e a manutenção de uma doença na população humana são resultantes do processo interativo entre o agente, o meio ambiente e o hospedeiro humano. Saneamento básico tem como definição de saúde publica: “Ciência de promover, recuperar e proteger a saúde da população”. Sua importância é indispensável quando se trata de: A falta de saneamento básico é prejudicial tanto ao meio ambiente quanto para a saúde pública. A exposição de resíduos ao ar livre, também é consequência de contaminação, visto que, atrai insetos e parasitas que são vetores que podem transmitir tais doenças. A infecção pode ser causada por parasitas encontrados em riachos e lagos, bem como no abastecimento municipal de água, piscinas, banheiras de hidromassagem e poços. A contaminação por estes parasitas se dá pela ingestão de seus ovos, geralmente encontrados no solo, água, alimentos contaminados e no contato com fezes humanas contaminadas. Saneamento básico adequado é o principal fator de prevenção da doença, visto que, evita que fezes humanas contaminem a água potável da região. A transmissão desse parasita se dá pela liberação de seus ovos através das fezes do homem infectado. Trata-se de uma doença, inicialmente assintomática, que pode evoluir para formas clínicas extremamente graves e levar o paciente a óbito.

Relação “Parasito e Hospedeiro” (Parasitismo)

  • Epidemiologia
  • Saúde pública e Coletiva
  • Saneamento Básico Relação entre Saneamneto Básico e doenças parasitarias.

A magnitude de sua prevalência, associada à severidade das formas clínicas e a sua evolução, conferem a esquistossomose uma grande relevância como problema de saúde pública.

No Brasil é conhecida popularmente como “xistose”, “barriga d’água” e “doença dos caramujos”. O homem é o principal hospedeiro definitivo e nele o parasita apresenta a forma adulta, reproduz-se sexuadamente. O ciclo biológico do S. mansoni depende da presença do hospedeiro intermediário no ambiente. O contato dos seres humanos com essas águas é a maneira pela qual é adquirida a doença. Na forma crônica a diarréia se torna mais constante, alternando-se com prisão de ventre, e pode aparecer sangue nas fezes. Alguns parasitas só procuram o hospedeiro na hora da refeição, como se fossem ao restaurante: é o caso dos mosquitos. PARASITAS Trypanosoma (percevejo Triatoma); Leishmania (mosquito Lutzomyia); Schistosoma (caramujo Biomphalaria); Taenia solium (porco); Wuchereria (mosquito Culex); Toxoplasma (homem); Plasmodium (homem). Exemplos Trypanosoma (homem); Leishmania (homem); Toxoplasma (gato); Plasmodium (mosquito Anopheles); Schistosoma (homem); Taenia solium (homem); Wuchereria (homem). Protozoários parasitas do homem espécie classe doença sintomas transmissão Entamoeba histolytica (monoxeno) Rizópode amebíase ulcerações intestinais, diarreia, colite, enfraquecimento.

Penetração do parasita no hospedeiro

  • FORMAS CLÍNICAS
  • LT Forma Muco-Cutânea

O parasita pode viver muitos anos em seu hospedeiro sem lhe causar grandes malefícios, ou seja, sem prejudicar suas funções vitais.

Dentre as diferentes espécies de parasitas, existem os parasitas facultativos, que são assim chamados por não necessitarem unicamente de um hospedeiro para sobreviver. Esta espécie é capaz de sobreviver tanto dentro (na forma parasita) quanto fora (vida livre) de outro organismo vivo. É o caso das larvas de moscas que podem desenvolver-se tanto em feridas necrosadas (como parasitas) ou em matéria orgânica em estado de decomposição (como larvas de vida livre). O parasita é capaz de se reproduzir disseminando seus ovos, e estes, costumam infectar outros hospedeiros, dos quais eles retirarão seus meios de sobrevivência através do parasitismo. Podem também ser transmitidos através da água, alimentos, mãos sem a devida higienização, poeira, através do solo contaminado por larvas, por hospedeiros intermediários (moluscos) e por muitos outros meios. Monoxenos ou monogenéticos são os parasitas que realizam o seu ciclo evolutivo em um único hospedeiro. Exemplos: o Ascaris lumbricoides (lombriga) e o Enterobius vermicularis (oxiúrio). Heteroxenos ou digenéticos são os parasitas que só completam o seu ciclo evolutivo passando pelo menos em dois hospedeiros. Quando um parasita unicelular se instala no seu hospedeiro, falamos em infecção.

A Trichomonas vaginalis é um parasito que causa uma DST. Essa doença é conhecida como: Escolha uma: a. Giardíase. b. Tricomoníase. c. Elefantíase. d. Amebíase. e. Tricuríase.

Se o parasita é pluricelular, à sua instalação no hospedeiro dá-se o nome de infestação.

depende da presença do portador humano, eliminando ovos do parasito nas fezes; da serviços que desenvolvam as ações de controle da doença; tratamento das coleções do S. mansoni são eliminados pelas fezes do hospedeiro infectado (homem). parasito no hospedeiro, podendo ser dividida em: Dermatite Cercariana: Monoxenos ou monogenéticos são os parasitas que realizam o seu cicio evolutivo em um único hospedeiro. Quanto ao número de células, os parasitas podem ser classificados em unicelulares ou pluricelulares. Digenetico:são os parasitas que só completam seu ciclo evolutivo passando pelo menos por dois hospedeiros.monogenetico: são os parasitas que realizam o seu ciclo evolutivo em um só hospedeiro. Design de moléculas Os primeiros ensaios in vitro, feitos ainda com os compostos naturais, indicaram que o gibilimbol B era mais eficaz contra os parasitas do que o gibilimbol A. Segundo o pesquisador, muitos dos análogos sintéticos já feitos se mostraram mais eficazes para matar os parasitas do que os compostos naturais, nos testes in vitro.

Exemplos de doenças causadas por falta de saneamento básico

Já contra a forma tripomastigota (encontrada apenas quando o protozoário migra de uma célula para outra), o composto foi 26 vezes mais eficaz que o benznidazol.

Contra a forma amastigota (intracelular), o LINS03003 se mostrou 10 vezes mais potente, eliminando 50% dos parasitas com apenas 1,8 μM. Em relação à segurança, o LINS03003 foi 13 vezes mais tóxico para a forma amastigota de L. infantum que para as células humanas em cultura. Ameba, um dos parasitas mais conhecidos O que são Os parasitas são seres vivos que retiram de outros organismos os recursos necessários para a sua sobrevivência. Informações sobre os parasitas (características principais) Eles são considerados agressores, pois prejudicam o organismo hospedeiro através do parasitismo. Transmissão de parasitas Eles podem ser transmitidos entre os seres humanos através do contato pessoal ou do uso de objetos pessoais. Os cientistas que atuam nesta área estudam o ciclo de vida dos parasitas, doenças transmitidas, formas de combate aos parasitas humanos, genética e morfologia destes seres. A parasitologia é a ciência que estuda os parasitas, as doenças parasitárias humanas, seus métodos de diagnóstico e controle. O aparecimento e a instalação das diversas parasitoses (doenças causadas por parasitas) estão bastante relacionados com o subdesenvolvimento de um país e seu ciclo doença e pobreza. Pode ser um vírus, bactéria, fungo, protozoário, helminto AGENTE INFECCIOSO: Parasito, sobretudo, microparasitos (bactérias, fungos, protozoários, vírus, etc.)

ANTROPOZOONOSE Doença primária de animais, que pode ser transmitida ao homem.

HOSPEDEIRO DEFINITIVO: é o que apresenta o parasito. PARASITO ACIDENTAL: é o que parasita outro hospedeiro que não o seu normal. PARASITO ESTENOXÊNICO: é o que parasita espécies de vertebrados muito próximas. PARASITO EURIXÊNICO: é o que parasita espécies de vertebrados muito diferentes. PARASITO FACULTATIVO: é o que pode viver parasitando, ou não, um hospedeiro. PARASITO MONOXÊNICO: é o que possui apenas o hospedeiro definitivo. PARASITO OBRIGATÓRIO: é aquele incapaz de viver fora do hospedeiro. Ex: Schistosoma mansoni - período entre a penetração da cercária até o aparecimento de ovos nas fezes (formas detectáveis) aproximadamente 40 dias. Esta relação ocorre quando o parasita (animal ou planta) retira nutrientes de outro ser e pode até levar a morte do hospedeiro com o passar do tempo.

Exemplos Quanto aos parasitas, podem ser classificados desta forma: – Ectoparasitas: vivem externamente no corpo do hospedeiro.

Monoxenos ou monogenéticos: vivem apenas em um hospedeiro durante todo seu ciclo de vida.Exemplos: lombriga, oxiúrios, etc. – Holoparasitas: parasitas vegetais que não realizam fotossíntese, mas retiram substâncias do hospedeiro. A absorção de nutrientes em minerais necessários aos parasitas através dos hospedeiros pode acontecer de diversas formas também. Os parasitas podem absorver nutrientes e sangue (ação espoliativa) ou produzir enzimas que furam e dissolvem partes do hospedeiro (ação enzimática). De acordo com a interferência do parasita no hospedeiro ainda podemos ter ações irritativas, mecânicas, tóxicas ou traumáticas. Este trabalho relata o primeiro registro do parasita monogenético Scomberocotyle scomberomori no hospedeiro Serra spanish mackerel, peixe da família Scombridae. Os resultados mostraram baixa prevalência (4,70%) do parasita S. scomberomori na câmara branquial do novo hospedeiro (Serra spanish mackerel - Scomberomorus brasiliensis). Nenhum parasito apresentou correlação significativa entre o comprimento total do corpo do hospedeiro e sua prevalência. Pacientes que sofrem com os efeitos colaterais dos medicamentos utilizados atualmente no tratamento da doença de Chagas podem ganhar um alívio dentro de alguns anos. Pesquisadores do Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (Crid) descobriram um novo complexo que apresentou bons resultados contra o Trypanosoma cruzi, parasito causador da doença. Embora seja bastante eficaz na fase aguda, quando o parasito se multiplica e cai na corrente sanguínea, sua eficácia na fase crônica ainda é controversa. O ciclo de transmissão da doença começa quando fêmeas de fleblotomínios fazem seu repasto sanguíneo em hospedeiros infectados e ingerem células contendo os parasitos. As formas promastigotas, no hospedeiro, são internalizadas pelas células do sistema fagocítico mononuclear, especialmente os macrófagos. Neste processo, as formas promastigotas sofrem uma série de mudanças na expressão gênica, na morfologia e na lipofosfoglicana (LPG) presente na superfície do parasito (SARAIVA et al., 1995). Estas, por sua vez, podem seguir por dois caminhos, dependendo da espécie do parasito.