Remédios: Gabarito com as respostas do simulado sobre Relações Ecológicas entre os Seres Vivos:

Posted on

PUC-PR Com relação aos parasitas e às doenças que causam, pode-se afirmar que: I. larva cercária, do Schistosoma mansoni, penetra no homem pela pele, causando-lhe a esquistossomose.

Vermes e Parasitas: A figura a seguir representa o ciclo de vida de um parasita, responsável por uma doença que no mundo atinge 120 milhões de pessoas. Outro exemplo maravilhoso é a relação entre a Acácia e uma espécie de formiga. Cada vez que os hospedeiros ficam mais resistentes aos parasitas, estes arrumam uma maneira de burlar as defesas do hospedeiro e infectar novamente. 7) (UFPI-adaptada) - Dos tipos de relações ecológicas seguintes, o único que ocorre exclusivamente entre organismos da mesma espécie é: a) Inquilinismo; b) Herbivoria; c) Mutualismo; d) Sociedade; e) Parasitismo. Entre as plantas podem acontecer relações intraespecíficas desarmônicas, como por exemplo a competição por nutrientes. Plantas parasitas são organismos que vivem com outros aos quais retiram os meios para a sua sobrevivência, normalmente prejudicando o organismo hospedeiro, um processo conhecido por parasitismo. Essa defesa, resposta imune, é efetuada por sistemas complexos que variam desde as barreiras físicas impostas pelo hospedeiro, àquelas mediadas por anticorpos ou por células. Os ectoparasitas também exercem grande influência na resposta dos hospedeiros, especialmente os carrapatos (que são artrópodes ectoparasitas obrigatórios da classe Arachnida) nas respostas biológicas (principalmente nos ruminantes). A saliva dos artrópodes pode induzir três tipos de respostas.

Lista de exercícios sobre Relações Ecológicas, com todas as respostas dispostas no gabarito no final do post.

Dissertação (Mestrado em Biologia da Relação Patógeno-Hospedeiro) - Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

1) Complete: a) Relação entre espécies diferentes na qual o benefício de uma implica caça e morte da outra. d) ( ) Mutualismo é o tipo de relação entre o boi e as bactérias que vivem no seu estômago. Unesp 2015 - 1ª Fase - Biologia - Questões resolvidas Prof. Rubens Oda Neste vídeo o professor Rubens Oda explicará a questão 61 do vestibular UNESP 2015. D) todos os vírus devem transcrever o tRNA que será traduzido pelos ribossomos do hospedeiro: então, os vírus são parasitas da maquinaria de síntese proteica da célula. Selecionamos as questões dos vestibulares mais importantes do país para elaborar este banco de exercícios de Relações Ecológicas. Exemplos: Leoa e o Búfalo.Parasitismo: Relação interespecífica desarmônica obrigatória, na qual, o parasita pega nutrientes de outra espécie. Parasitismo é uma relação não mútua entre seres, onde o “parasita” é beneficiado as custas do “hospedeiro”. O corpo hospedeiro é o “habitat normal” do parasita, pois serve tanto de abrigo quanto como alimento. Ectoparasitas: são parasitas que vivem externamente no corpo do hospedeiro, por exemplo pulgas, piolhos e carrapatos.

Gabarito com as respostas do Simulado Sobre Relações Ecológicas:

Endoparasitas: são parasitas que vivem internamente no corpo do hospedeiro, por exemplo bactérias, protozoários e vermes.

Hemoparasitas: são parasitas que vivem especificamente na corrente sanguínea do hospedeiro, por exemplo a forma esporozoíta do Plasmodium (protozoário) vive na corrente sanguínea até se desenvolver. Parasito Obrigatório: é o parasita que não consegue viver fora do hospedeiro, por exemplo o vírus. Parasito Acidental: são parasitas que acidentalmente vive em um hospedeiro que não é usual, por exemplo: parasita Dipylidium caninum. Ação Mecânica: os parasitas podem interferir o fluxo alimentar e a absorção de alimentos do hospedeiro. Ação Tóxica: os parasitas produzem substâncias como enzimas ou metabólitos que podem ser tóxicas e lesar o hospedeiro. Ação Traumática: são lesões provocadas pelos parasitas no corpo do hospedeiro, geralmente por vermes, formas larvárias e protozoários. Hospedeiro Definitivo: quando o parasita está abrigado em sua forma adulta ou em fase reprodutiva, onde ocorre reprodução sexuada. As transformações morfológicas do parasita, sempre relacionadas às suas condições de vida no hospedeiro, oferecem um dos mais importantes aspectos do parasitismo. A vida parasitária limita as condições em que se exerce a função de reprodução, ligando o parasita ao hospedeiro e restringindo assim a possibilidade de encontro dos sexos.

Lista de exercícios sobre Relações Ecológicas entre os Seres Vivos, com todas as respostas dispostas no gabarito no final do post.

Termo muito usado para hospedeiros invertebrados, principalmente artrópodos hematófagos, que transferem parasitas do sangue de um hospedeiro a outro, é o de vetor.

O processo normal de reprodução é feita pela fecundação cruzada, porém a reprodução partenogenética tem sido observada em várias espécies de carrapatos, por exemplo no Amblyomma agamum. Por outro lado, quando o indivíduo morre e a temperatura cai, os piolhos abandonam-no em busca de outro hospedeiro, o que também condiciona oportunidades para a transmissão de moléstias. Em casos mais graves de infecção por L. braziliensis, nos quais a resposta imune do organismo ao parasita é muito agressiva, podem ser desencadeadas úlceras nas mucosas. Os pesquisadores desse projeto demonstraram que a espécie do parasita também exerce um papel fundamental na determinação do tipo de resposta imune. “Mas observamos por meio de análises de células e tecidos dos pacientes que a espécie do parasita também ajuda a polarizar a resposta ao modulá-la”, avaliou. Muitos executam essa tarefa através de complexos ciclos de vida, os quais normalmente envolvem mais de um hospedeiro ou formas de resistência que passa pelo ambiente externo. Por outro lado, no ciclo polixeno os parasitos são adaptados a utilizar mais de uma espécie como hospedeiro. ed., 2010 Piolho: um parasita do ser humano O que é O parasitismo é um fenômeno pelo qual uma planta ou animal sobrevive retirando nutrientes de outro ser. Estabelece-se nesta relação uma forte dependência, onde um lado é beneficiado (parasita) e o outro prejudicado (hospedeiro).

Gabarito com as respostas do simulado sobre Relações Ecológicas entre os Seres Vivos:

Os parasitas podem ser classificados da seguinte forma: - Parasitas Completos: vivem no hospedeiro durante a vida toda.

[Mackenzie 2017] Muitos seres vivos vivem em associação com outros seres de outras espécies, mantendo com eles relacionamentos harmônicos (mutualismo) ou desarmônicos (parasitismo). Organismos das diferentes espécies, além de interagirem com o meio abiótico em que vivem, interagem com os outros seres vivos presentes no mesmo ambiente. Os diferentes tipos de interações, harmônicas e desarmônicas, são subdivididos, ainda, em intraespecíficas, quando ocorrem entre organismos da mesma espécie, e interespecíficas, quando os organismos envolvidos são de espécies distintas. A sociedade é um tipo de interação harmônica intraespecífica que constitui-se da associação de indivíduos da mesma espécie não ligados anatomicamente e que executam suas funções de forma cooperativa. O comensalismo é o tipo de interação harmônica interespecífica na qual uma das espécies envolvidas obtém vantagem ao se aproveitar de restos alimentares da outra, sem, entretanto, causar prejuízo. Esse tipo de relação entre duas espécies diferentes e que traz benefícios para ambas é chamada mutualismo. O canibalismo é uma relação desarmônica intraespecífica na qual indivíduos comem outros de sua própria espécie. A competição é a interação desarmônica na qual indivíduos disputam algo, como alimento, território ou luminosidade, por exemplo. Na competição intraespecífica, indivíduos da mesma espécies disputam entre si fatores ambientais que, eventualmente, encontrem-se em quantidade limitada, como alimento e água ou, ainda, pode haver disputa por acasalamento.

O amensalismo é um tipo de relação desarmônica interespecífica na qual uma espécie é prejudicada sem que haja qualquer prejuízo ou benefício para a outra.

Neste tipo de interação, indivíduos de uma espécie secretam substâncias que prejudicam ou mesmo impedem o desenvolvimento de outras espécies. A competição, quando interespecífica, acontece entre indivíduos de espécies diferentes e também é fruto da disputa pelos mesmos recursos do ambiente. Apesar dos parasitas poderem ser letais aos hospedeiros, de modo geral essa associação tende ao equilíbrio, já que a morte do hospedeiro é nociva ao parasita. Assim, nas espécies que convivem com determinadas associações parasitárias há muito tempo, raramente verifica-se a morte do hospedeiro pelo parasita. Os parasitas também podem viver no exterior do hospedeiro e, neste caso, são chamados ectoparasitas. O predatismo é uma relação desarmônica interespecífica na qual um ser vivo captura e mata um indivíduo de outra espécie para se alimentar. Essas formigas impedem, por exemplo, que cupins subam nas árvores e se alimentem das folhas.As relações ecológicas estabelecidas por árvore-formigas e formigas-cupins podem ser denominadas, respectivamente, a) comensalismo e mutualismo. A ecobiose trata da relação entre os seres vivos e o meio, enquanto a alelobiose, que são as relações ecológicas, trata da relação entre seres vivos. Essas relações podem ser harmônicas (ou seja, nenhum dos indivíduos envolvidos são prejudicados) ou desarmônicas (ou seja, um dos indivíduos é prejudicado por essa relação).

Ainda, podem ser intraespecíficas (em que os indivíduos pertencem à mesma espécie) ou interespecíficas (em que os indivíduos pertencem a espécies diferentes).

O mutualismo trata-se de uma associação obrigatória entre dois organismos de espécies diferentes, na qual ambos se beneficiam. A protocooperação se assemelha ao mutualismo, sendo uma relação +/+ entre dois organismos de espécies diferentes, mas, ao contrário do mutualismo, não é obrigatória. Pode-se citar também o inquilinismo, uma relação +/0 na qual um ser vivo obtém abrigo no corpo de outro sem causar prejuízo (o que configuraria um caso de parasitismo). O canibalismo é uma relação desarmônica na qual um indivíduo se alimenta de outro de sua própria espécie. É comum o combate entre indivíduos de mesma espécie pelos mais diversos recursos, como território, alimento ou fêmeas. A competição intraespecífica ocorre quando dois membros da mesma espécie disputam por um recurso do meio. O parasitismo é uma relação +/- na qual um ser vivo vive no corpo de outro, causando-o prejuízos, retirando alimento deste hospedeiro. Sendo assim, a tendência é que os bons parasitas não causem a morte do hospedeiro, estendendo assim a utilidade deste. Quando dois animais de espécies diferentes possuem nichos ecológicos semelhantes, ou seja, suas necessidades e papeis são semelhantes, pode ocorrer competição.

relações desarmônicas.O amensalismo é uma relação intraespecífica na qual um ser vivo produz e libera uma substância que prejudica o crescimento da outra.

como por exemplo, o piolho) de outra espécie, denominada hospedeiro. alimenta-se de seu hospedeiro e as consequências dessa relação pode ocasionar a competição interespecífica ocorre quando duas populações de espécies distintas, mas que possuem o mesmo nicho A associação ecológica verificada entre o pássaro-palito e o crocodilo africano é um exemplo de mutualismo, quando se considera que o pássaro retira parasitas da boca do réptil. Com base na comparação dos dois gráficos, pode-se afirmar que a provável relação ecológica entre as duas espécies seria melhor definida como a) inquilinismo. UDESC - Animais de espécies diferentes podem desenvolver relações ecológicas de vários níveis. Os búfalos, por exemplo, mantêm relações ecológicas com pássaros, como os anus, que pousam em seus dorsos e se alimentam dos carrapatos aí instalados. Gabarito questões objetivas: E e C. Em relação ao diagnóstico laboratorial dos protozoários O parasitismo é uma relação ecológica interespecífica (ocorre entre espécies diferentes) onde uma espécie, denominada como parasita, alimenta-se às custas de outra espécie, chamada de hospedeira, causando-lhe prejuízos. E um fenômeno pelo qual uma planta ou animal sobrevive retirando nutrientes de outro ser, muitas vezes o animal que sofre a ação do parasita pode chegar a a morte.3. Tanto o comensalismo como o inquilinismo são relações em que apenas os indivíduos de uma das espécies envolvidas são beneficiados, sem prejuízo para os indivíduos da outra espécie.